Economia
Dólar opera em queda, abaixo de R$ 4,70, após as turbulências da véspera

 Na véspera, moeda avançou 2,03% e bateu novo recorde, a R$ 4,7282, em dia de tensão com o tombo nos preços do petróleo e pelo avanço do coronavírus.

 
 
 
 
 
O dólar opera em queda nesta terça-feira (10), dando um alívio ao câmbio após a forte turbulência dos mercados na véspera, em meio à recuperação dos preços do petróleo e à sinalização de medidas de estímulos pelo mundo para combater o impacto econômico do coronavírus.
 
Às 11h48, a moeda norte-americana era vendida a R$ 4,6716, em queda de 1,20%. Na mínima até o momento recuou a R$ 4,6546. 
 
Na segunda-feira, o dólar disparou 2,03% e marcou novo recorde de fechamento nominal (sem considerar a inflação), a R$ 4,7282. Na máxima, chegou a R$ 4,7921. Foi a maior alta desde 6 de novembro do ano passado. No ano, o dólar passou a acumular alta de 17,92%.
 
O Banco Central fez nesta manhã mais um leilão de dólar à vista, oferecendo US$ 2 bilhões, em mais um dia de atuação no mercado em uma tentativa de conter a disparada da moeda. Na véspera, o BC vendeu US$ 3,465 bilhões em moeda spot. Foi o maior volume a ser liquidado em um mesmo dia desde pelo menos 11 de maio de 2009.
 
 
 
 
Fonte: G1

• Veja todas notícias

fb.com/solucoesemcredito
Rua Julio de Castilhos, 132 - Conj. 204 - Centro - CEP:90030-130 - Porto Alegre - RS
51 3014.7800
Subir para o topo